Decisão da Secretaria de Defesa Agropecuária atende um pedido da Associação Brasileira de Inseminação Artificial

 

Uma decisão da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SDA/MAPA) pode trazer um pouco de tranquilidade aos pecuaristas. Atendendo ao pedido da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia), os produtores que necessitam de insumos como sêmen e embriões, terão seu abastecimento garantido. O ofício da SDA incluiu o material genético bovino como essencial para a cadeia produtiva durante a crise do coronavírus.

Ainda no mês de março, a Asbia havia recebido um documento emitido pelas principais transportadoras do país comunicando que não transportariam sêmen por não ser produto alimentício.

Com essa decisão da SDA, após parar por cerca de dois dias, a logística do setor já voltou a funcionar. Com isso, muitas empresas podem garantir o atendimento da demanda do setor, como é o caso da Select Sires do Brasil (SSB), empresa referência em todo Brasil dedicada ao melhoramento genético de bovinos de produção.

De acordo com o coordenador do Programa Leite da Select Sires, Daniel Moreira, esse serviço é fundamental para a cadeia leiteira que utiliza muito esse recurso para manter a eficiência produtiva do rebanho.

“A Inseminação Artificial é uma ferramenta indispensável no sistema de produção, seja corte ou leite. Muitas propriedades não têm se quer touro nas fazendas, por isso o sêmen se torna sim um produto essencial para a roda da cadeia produtiva seguir girando. Por isso, a SSB segue atendendo seus clientes normalmente levando material genético de ponta a todos produtores brasileiros”, afirma Moreira.